domingo, 30 de março de 2014

North American Soccer League : A Liga Extraordinária





Uma Liga de Futebol da América do Norte (NASL) foi lançada em 2009 e expirou 1984. A liga chegou ao seu nos 70 anos, jogadores como: Pelé, Franz Beckenbauer, Carlos Alberto contratados pelo o Lendário NY Cosmos graças Steve Ross, um visionário, que mudou a história do futebol dos Estados Unidos para sempre, outro era visionário. Lamar Hunt que foi um dos membros fundadores da liga com Dallas Tornado. Com as contratações do NY Cosmos a liga atingiu um novo nível, novas equipes foram formadas e mais jogadores conhecidos internacionalmente, uma Liga de futebol norte-americana revolucionou o futebol no mundo e nos Estados Unidos.

O Começo 

A North American Soccer League teve sua origem na junção de duas ligas, a United Soccer Association (1966) e National Professional Soccer League (1967). As liga foram criadas após o sucesso da Inglaterra na Copa do Mundo de 1966, a conquista do mundial de 1966 ganhou muito repercussão nos países de língua inglesa e isso refletiu nos Estados Unidos porém o soccer vivia um ostracismo na terra do Tio Sam.

Na estreia da North American Soccer League em 1968 contou com dezessete equipes, a liga parecia mais uma liga semi profissional com atletas que além de disputarem jogos por suas equipes tinham outros empregos. Nos primeiros anos a liga passou por dificuldades e no seu segundo ano de vida viu o número de times reduzir de dezessete para  para cinco devido a baixa média de público, as equipes não conseguiam pagar os salários dos jogadores que por sua maioria eram estrangeiros.

Em 1969 Phil Woosnam se tornou comissário da liga, ele percebeu que para salvar a North American Soccer League teria que fazer mudanças para chamar atenção do público, isso foi feito, NASL passou por transformações e as tradicionais regras do futebol internacional foram mudadas para regras mais próximas ao esportes americanos.Como por exemplo o tempo do jogo que era em contagem regressiva. Os famosos shoot-outs (Em vez de uma cobrança de pênalti em linha reta, o jogador começava a 35 metros do gol tendo cinco segundos para tentar marcar o gol num duelo entre o jogador de linha e o goleiro).Essa regra teve influencia no hóquei no gelo.

Com as mudanças nas regras e com projetos ambiciosos para atrair estrelas do futebol mundial a North American Soccer League cresceu de status de uma liga semi-profissional para um liga profissional em alto nível com repercussão nos Estados Unidos e no mundo.




A Era de Ouro da NASL 


No período de 1969-1974 a North American Soccer League ganhou novas franquias e viu a sua média de público crescendo anualmente mas foi em 1975 que o visionário Steve Ross mudou a história do futebol dos Estados Unidos para sempre, ele foi responsável por um verdadeiro Big Bang no soccer nos Estados Unidos trazendo Pelé o melhor jogador de futebol de todos os tempos, o tri campeão mundial para jogar no New York Cosmos. Ross levou outros grandes nomes do futebol internacional para NY Comos como : Giorgio Chinaglia, Franz Beckenbauer, Carlo Alberto Torres e muitos outros.

Com o grande investimento de Steve Ross a North American Soccer League ganhou novos investidores que criaram novas equipes com jogadores de nível internacional como : Johan Cruyff, Johan Neeskens, Gerd Müller, George Best, Rodney Marsh e Gordon Banks. Com o crescente número de jogadores famosos na liga o interesse sobre a NASL foi aumento significativamente inclusive a média de público que deu um salto de 7.770, número mais alto até em 1974 para 13.558 em 1976. New York Cosmos em 1978 teve uma média de público de 47.856 batendo recordes sendo a melhor média de público da história do clube e da liga.

Num jogo entre New York Cosmos e Fort Lauderdale Strikers teve um recorde de 77.691 fans num estádio a prova que o futebol era a nova moda nos Estados Unidos que e todos queriam ver. Por ter esses números a liga foi recompensada com bons contratos televisivos das principais redes de televisão dos Estados Unidos como CBS, TVS e ABC por oito anos, contratos que eram a fonte de vida para NASL e suas franquias.





O Fim da NASL e seu Legado 


 Após a aposentadoria da principal estrela da liga, Pelé em 1977 a North American Soccer League ficou enfraquecida perdendo interesse do público e da mídia. Os Estados Unidos entre o final dos anos 70 e inicio dos anos 80 entraram numa grave crise econômica, em 1982 desemprego chegou a atingir 10,8% o maior desde o período da Grande Depressão até aquela época, o que refletiu na NASL fazendo que seus proprietariados perdessem dinheiro. Em 1978 foi fundada a Major Indoor Socer League (MISL) que ganhou popularidade e se desenvolveu rapidamente se tornando um competidora para North American Soccer League. Inclusive foi criada uma liga indoor pela NASL para competir com a Major Indoor Socer League, ambas as ligas protagonizaram as chamadas Soccer Wars com disputas salárias na qual a NASL sairia perdendo.

North American Soccer League sofreu um rude golpe no inicio dos anos 80 quando perdeu os televisivos que era a principal fonte de renda da liga e de suas franquias. Foi o praticamente o fim da liga que cada ano perdia equipes que não conseguiam se sustentar devido aos altos gastos principalmente com salários, enquanto as equipes da National Football League (NFL) gastavam 40% do seu orçamento em salários as equipes da NASL gastavam 70% de seu orçamento. Em novembro de 1982 a NASL estava vendo o seu fim de perto quando surgiu uma réstia de esperança, foi quando a Colômbia desistiu de sediar a Copa do Mundo de 1986. Steve Ross o mesmo homem que praticamente replantou o futebol no Estados Unidos viu a oportunidade de salvar a NASL com a candidatura Estados Unidos como sede na Copa do Mundo de 1986.

A Copa do Mundo de 1986 era tudo que a North American Soccer League precisava para sobreviver, se os Estados Unidos fosse sede da principal competição de futebol do mundo a liga voltaria a ter atenção do público, da mídia e os investimentos que a NASL precisava mas apesar dos esforços de Steve Ross e dos Estados Unidos o presidente da FIFA João Havelange fez a controversa decisão de escolher o México para sediar a Copa, país que já tinha sediado Copa em 1970, a decisão matou de vez a NASL que foi extinta em 1984.

A North American Soccer League deixou um legado plantado sementes criando uma geração de jogadores de futebol nos Estados Unidos que fez o esporte ser um dos mais praticados do país na época, esse número continuo a crescer e hoje o futebol é o esporte mais praticado entre os jovens nos Estados Unidos. A liga também se tornou um dos momentos mais celebres da histórias do futebol com jogadores, times e treinadores lendários.


Top Artilheiros 

1.Giorgio Chinaglia (Itália) : 193
2.Alan Willey (Inglaterra) :129
3.Karl-Heinz Granitza (Alemanha Ocidental) : 128
4.Ron Futcher (Inglaterra) : 119
5.Paul Child (Inglaterra/EUA) : 102
6.Ilija Mitic (Yugoslavia) : 101
7.Steve David (Trinidade e Tobago) : 100
8.Ace Ntsoelengoe (Africa do Sul) : 87
9.Mike Stojanovic (Yugoslavia) : 83
10.Alan Green (Inglaterra/EUA) : 82

Top Artilheiros (Seleção Americana) 

1.Paul Child (Inglaterra/EUA) : 102
2.Alan Green (Inglaterra/EUA) : 82
3.Ade Coker (Nigéria/EUA) : 75
4.Steve Moyers (EUA) : 65
5.Carlos Metidieri (Brasil/EUA) : 61
6.Mark Peterson (EUA) : 49
7.Kyle Rote Jr. (EUA) : 43
8.Willy Roy (Alemanha/EUA) : 41
9.Al Trost (EUA : 38
10.Joe Fink (EUA) : 25
10.Gene Geimer (EUA) : 25

Lideres em Assistências

1.Vladislav Bogicevic (Yugoslavia) : 147
2.Kai Haaskivi (Finlândia) : 112
3.Karl-Heinz Granitza (Alemanha Ocidental) : 101
4.Steve Wegerle (Africa do Sul) : 88
5.Patrick Ntsoelengoe (Africa do Sul) : 82
5.Giorgio Chinaglia (Itália) : 81
6.Jean Willrich (Alemanha/EUA) : 78
7.Jorgen Kristensen (Dinamarca) : 73
8.Ian Hamilton (Inglaterra) : 69
9.David Byrne (Inglaterra) : 68
9.Juli Veee (Hungria/EUA) : 68
10.Laurie Abrahams (Inglaterra) 64
11.Teofilo Cubillas (Peru) : 61
12.Pato Margetic (Argentina) : 59
13.Ron Futcher (Inglaterra) : 58
14.Bob Lenarduzzi (Canadá) : 57
15.Peter Lorimer (Escócia) : 55
*Números não precisos. 

Lideres em Assistências (Seleção Americana) 

1.Paul Child (Inglaterra/EUA) : 47
2.Rick Davis :(EUA) : 41
3.Ade Coker (Nigéria/EUA) : 38
3.Kyle Rote Jr. (EUA) : 38
4.Alan Green (Inglaterra/EUA) : 37
4.Steve Moyers (EUA) : 37
5.Brian Quinn (Irlanda do Norte/EUA) : 35
6.Mark Liveric (Croácia/EUA) : 31
7.Angelo DiBernardo (Argentina/EUA): 29
8.Chico Borja (Equador/EUA) : 24
8.Al Trost (EUA) : 24
9.Gene Geimer (EUA) : 17
10.Larry Hausmann (EUA) : 16
11.Perry Van der Beck (EUA) : 15
*Números não precisos. 

Top Shutouts

1.Alan Mayer (EUA) : 51
2.Kenny Cooper (Inglaterra) : 49
3.Paul Hammond (Inglaterra) : 40
4.Mike Hewitt (Escócia) : 38
5.Zeljko Bilecki (Yugoslavia/Canadá) : 37
5.Tony Chursky (Canadá) : 37
6.Bob Rigby (EUA) : 36
6.Tino Lettieri (Itália/Canadá) : 36
7.Arnie Mausser (EUA) : 35
8.Volkmar Gross (Alemanha) : 33
9.Phil Parkes (Inglaterra) : 32
10.Winston DuBose (EUA) : 31

Top Shutouts (Americanos)

1.Alan Mayer (EUA) : 51
2.Bob Rigby (EUA) : 36
3.Arnie Mausser (EUA) : 35
4.Winston DuBose (EUA) : 31
5.Shep Messing (EUA) : 25

Recordes de Times (Vitórias)

1.New York Cosmos : 221 Vitórias em 359 Jogos.
2.Vancouver Whitecaps : 182 Vitórias em 302 Jogos.
3.Toronto Blizzard : 163 Vitórias em 359 jogos.
4.Seattle Sounders : 151 Vitórias em 278 Jogos.
5.Chicago Sting : 150 Vitórias em 282 Jogos.
6.Dallas Tornado : 148 Vitórias em 345 jogos.

Recordes de times (Gols)

1.New York Cosmos : 844
2.Toronto Blizzard : 590
3.Chicago Sting : 585
4Vancouver Whitecaps : 568
5Tampa Bay Rowdies : 551
6.Dallas Tornado : 548

Recordes de Times Conquistas 

5 Títulos : New York Cosmos
2 Títulos : Chicago Sting
1 Título : Atlanta Chiefs, Tampa Bay Rowdies, Toronto Metros/Blizzard, Dallas Tornado, Kansas City Spurs, Rochester Lancers, Philadelphia Atoms, Los Angeles Aztecs, Vancouver Whitecaps e Tulsa Roughnecks.

Fontes :

http://en.wikipedia.org/wiki/North_American_Soccer_League_(1968%E2%80%931984)

http://www.nasl.com/

http://www.imdb.com/title/tt0489247/

http://soccerstats.us/c/north-american-soccer-league/

http://homepages.sover.net/~spectrum/nasl/topgoalkeepers.html

quarta-feira, 26 de março de 2014

Amistoso : Estados Unidos vs México, 2 de Abril





A seleção americana continua sua preparação para Copa do Mundo de 2014, desta vez o U.S. Team enfrentarão seus maiores rivais, o México num amistoso marcado para o dia 2 de abril de 2014 no estádio University of Phoenix Stadium; Glendale, Arizona . O último jogo entre as duas equipes foi no dia 10 de setembro pela eliminatórias da CONCACAF para a Copa do Mundo de 2014, a seleção Yank saiu vitoriosa pelo placar de 2a0 .

O treinador do U.S. Team Jurgen Klinsmann  já escolheu os 22 nomes para o amistoso contra a equipe rival, ele com jogadores que atuam dentro de sua maioria nos nos Estados Unidos, somente Besaley, Orozco e Gree atuam fora do país . A grande novidade é a sensação Julian Green que finalmente deverá fazer sua estreia internacional pelo U.S. Team da qual eu estou muito ansioso a outra é a volta de Maurice Edu que a quatro anos atras eu diria que ele seria titular absoluto, atualmente eu não, não acho que ele seja mau jogador porém eu acredito que a carreira dele deu uma esta guinada por não conseguir se frima em times da Europa, vamos torcer para que seu retorno por empréstimo a MLS faça bem para ele . Como eu já falei aqui, nomes como Brad Davis e Brad Evan não me agradam e espero que Jurgen Klinsmann não os leve para Copa do Mundo, já Eddie Johnson vejo ele como uma incógnita não sei se levar ele para o Brasil para disputar o mundial seria a melhor opção, mas se fosse escolher entre ele ou Aron Jóhannsson eu escolheria Jóhannsson  sem pensar duas vezes !


GOALKEEPERS (3): Bill Hamid (D.C. United), Sean Johnson
(Chicago Fire), Nick Rimando (Real Salt Lake)

DEFENDERS (8): DaMarcus Beasley (Puebla), Matt Besler (Sporting Kansas City), Brad Evans (Seattle Sounders FC), Omar Gonzalez (LA Galaxy), Clarence Goodson (San Jose Earthquakes), Michael Orozco (Puebla), Michael Parkhurst (Columbus Crew), DeAndre Yedlin (Seattle Sounders FC)

MIDFIELDERS (7): Kyle Beckerman (Real Salt Lake), Michael Bradley (Toronto FC), Brad Davis (Houston Dynamo), Landon Donovan (LA Galaxy), Maurice Edu (Philadelphia Union), Luis Gil (Real Salt Lake), Graham Zusi (Sporting Kansas City)

FORWARDS (4): Clint Dempsey (Seattle Sounders FC), Julian Green (Bayern Munich), Eddie Johnson (D.C. United), Chris Wondolowski (San Jose Earthquakes)

Atualização :  O Puebla não liberou DaMarcus Beasley e Michael Orozco para disputarem o amistoso contra o México, Tony Beltran (Real Salt Lake) e Clarence Goodson (San Jose Earthquakes) foram convocados no lugar deles .


Estados Unidos x México


 59,066 fans no University of Phoenix Stadium com um  cartaz ´´ De nada México ´´ por parte da torcida  americana mostrava o clima do amistoso entre Estados Unidos e México . Os mexicanos começaram o jogo pressionando a saída de bola americana, eles estavam dispostos a impor o seu jogo sob os Estados Unidos, mas o americanos tinham outros planos, em jogada ensaiada  escanteio aos 15 minutos Bradley abriu o placar para U.S. Team  O México sentiu o gol e os americanos começaram a dominar o jogo, os mexicanos ensaiaram uma reação com um chute de fora da área que assustou o goleiro Rimando . Aos 15 minutos do primeiro tempo Betran cruzou, Bradley desviou e Wondolowski ampliou para U.S. Team . Com dois gols de vantagem a seleção americana começou a valorizar a posse de bola com troca de passes, mas ainda ameaçando o time mexicano, o México até tentava mas não conseguiam chegar com perigo a defesa americana .

No segundo tempo o México fez três mudanças e aos 4 minutos descontou em cobrança de escanteio, ex Barcelona Rafa Marques foi o autor do gol, depois do primeiro gol os mexicanos melhoram e começaram a dominar o jogo no início do segundo tempo obrigando Nick Rimando a fazer uma defesa difícil . Aos 13 minutos do segundo tempo o treinador dos U.S. Team fez três mudanças Zusi, Davis e Besler saíram para dar lugar para Donovan, Goodson e o talismã Julian Green . Mesmo com as mudanças o time mexicano dominava o jogo e começar a criar oportunidades . Novamente um substituição, sai Wondolowski  e entre Ed Johnson, aos 17 minutos Bradley quase marcou o terceiro gol do U.S. Team chutando de fora da área mas o chute foi para fora, em seguida o México empatava o jogo com Alan Pulido aos 21 minutos do segundo tempo . Aos 26 minutos Beltran deu lugar para Yedlin e Beckerman saiu para entrada de Edu . Os americanos melhoram com Yedlin mas os mexicanos ainda continuavam a dominar o jogo . Aos 39 minutos Ed Johnson fez o terceiro gol do U.S. Team mas o gol foi mal anulado . Na etapa final o jogo ficou aberto para  as duas equipes, mas a partida terminou empatada pelo placar de 2a2 .

Os Estados Unidos começaram o jogo de forma brilhante, abriram dois a zero logo no primeiro tempo mas infelizmente os mexicanos acordaram no segundo tempo e foram com tudo para cima do U.S. Team que não conseguiu segurar o placar cedendo o empate . Os americanos podem se sentir injustiçados por terem feito uma vantagem de 2a0, cedido um empate, e terem terceiro gol mal anulado .


domingo, 23 de março de 2014

Estados Unidos vs México : A Rivalidade





Todo fan de futebol é apaixonado por rivalidades e a intensidade de um ´´ clássico ´´  envolve qualquer um que vê os grandes jogos, as maiores rivalidades internacionais como : Brasil e Argentina, Alemanha e Inglaterra, Uruguai e Argentina, Itália e França, Espanha e Portugal e muitas outras . As mais tradicionais rivalidades do mundo estão situadas na Europa ou na América do Sul porém vamos falar de um confronto em especial, Estados Unidos e México, as duas seleções não estão entre as maiores potencias do futebol mundial, o confronto entre os dois times pode até não estar entre as principais rivalidades do futebol mundial para alguns, mas se você olhar o jogo com um diferente prisma você vai entender que a rivalidade entre Estados Unidos e México pode ser tão boa quanto ou até melhor do que as principais rivalidades no mundo. Vamos conhecer mais sobre esse clássico do futebol !


O primeiro Jogo 

Tudo começou num jogo para a classificação para Copa do Mundo de 1934 na Itália, a  American Soccer League ( ASL 1921 - 1933 ) tinha sindo extinta e com a depressão ( queda da bolsa no final dos anos 20 ) o futebol começou a ser visto como um esporte estrangeiro e aos poucos o futebol ou melhor soccer foi caindo no esquecimento em quando seus vizinhos e os países latinos americanos abraçaram o esporte, mesmo assim naquela ocasião os americanos venceram o México por 4a2 no que seria o primeiro jogo entre as duas seleções . Três anos mais tarde os mexicanos iniciaram uma serie de três vitórias sobres os americanos e dali começava o domínio mexicano no confronto e na America do Norte .

O Domínio Mexicano 


O  México começou seu amplo domínio no confronto entre as duas equipes, mesmo com a qualificação dos americanos para Copa do Mundo de 1950 os Estados Unidos foram batidos pelo México, depois do Mundial de 1950 o soccer na terra do Tio Sam entrou numa era negra e os americanos estavam distantes de participarem de uma Copa do Mundo. Ao longo das décadas de 1940 a 1980 o resultado mais positivo dos Estados Unidos eram um empate e nesse espaço de tempo isso só aconteceu três vezes, nos outros jogos os americanos sempre foram derrotados mas isso estava  para mudar, nesse mesmo período a North America Soccer League ( NASL 1968 - 1984 ) A NASL não criou um resultado imediato na seleção americana, os yanks ainda sofriam na obscuridade no futebol internacional porém eu acredito que a NASL plantou sementes e seu legado criou uma geração inteira de jogadores americanos que iram brilhar pelo U.S. Team .

Para mim o futebol  nos Estados Unidos se desenvolveu  muito nos anos 80, claro que para o resto do mundo o futebol eles ainda estavam em gatinhado mas foi em 1980 que os Estados Unidos conseguiram sua segunda vitória sobre os mexicanos, a primeira em 47 anos !! Apesar que nesse mesmo ano os Estados Unidos sofreram uma pesada derrota por 5a1 . Nos anos seguintes o confronto se tornou mais equilibrado e os americanos começavam a bater diante dos mexicanos .




Nos anos 90 o confronto começou a ganhar mais intensividade, agora os mexicanos não tinham mas ampla vantagem sobre seus rivais, o primeiro choque dos mexicanos foi na semi-final da Copa Ouro de 1991, disputado em Los Angeles apesar do jogo ser em território americano a torcida era mexicana mais isso não intimidou os americanos que saíram vitoriosos pelo placar de 2a0 . Mesmo com seu domínio ameaçado pelo U.S. Team eles ainda estavam dominando a CONCACAF,  eles conquistaram por três vezes a Copa Ouro e duas delas em cimas dos Estados Unidos mas a história estava para mudar .


Dos A Cero : A Conquista Yankee





Pode se dizer que nos anos 2000 finalmente os Estados Unidos chegaram ao mesmo nível do México, durante essa década houve vários confrontos e pela primeira vez os americanos tiveram a vantagem . Na Copa do Mundo de 2002 aconteceu o jogo mais importante entre as duas equipes, foi nas oitavas de final, México tinham ganhado por 3 vezes seguidas a Copa Ouro e os americanos haviam criado uma liga profissional em 1996 a MLS, os Estados Unidos não eram mais os mesmos, um bando de jogadores universitários agora eles eram profissionais dispostos a enfrentar qualquer um de igual para igual principalmente o México !
Os americanos venceram o jogo por 2a0, o jogo ficou conhecido como Dos a Cero, tenho certeza que os mexicanos trocariam todo seu domínio e suas vitórias por aquela que foi a mais importante do confronto entre as duas equipes .

Os americanos realmente evoluíram desde da criação da MLS, de 2000 a 2013 aconteceram 21 jogos entre as duas seleções, 12 vitórias dos americanos e inclusive num amistoso disputado em os americanos venceram o México no temido estádio Azteca pela primeira vez na história , 5 mexicanas e 4 empates. Isso mostra  que os americanos finalmente passaram os seus maiores rivais, claro que o nível entre as duas seleções ainda estão próximos mas agora quem parece que esta na frente são os americanos .


Artilheiros do U.S. Team contra o México





Fonte :

http://www.goal.com/en-us/news/66/united-states/2009/02/03/1091873/davis-why-us-mexico-is-soccers-greatest-rivalry

http://en.wikipedia.org/wiki/Mexico%E2%80%93United_States_soccer_rivalry

http://www.theguardian.com/football/2013/sep/10/usa-mexico-world-cup-concacaf-rivalry

sábado, 22 de março de 2014

Adeus Cherundolo






Quinta feira dia 19 de março de 2014, Steve Cherundolo jogador do Hannover 96 e do U.S. Team anunciou sua aposentadoria. Com 35 anos o jogador estava sofrendo com lesões e isso foi o fator determinante para sua aposentadoria. Hoje tenho de parar com a minha carreira de futebolista profissional por causa das graves lesões no joelho que sofri ao longo dos últimos 15 meses, anunciou Cherundolo.

Infelizmente a seleção americana perdeu um grande jogador, para mim Cherundolo foi o melhor lateral direito dos Estados Unidos de todos os tempos e sem dúvida está entre os melhores jogadores americanos.

Jogador de um time só : Cherundolo está no seleto grupo de jogadores que só defenderam um time em toda carreira. Como a maioria dos jogadores americanos Cherundolo começou jogando em torneios universitários, ele passou dois anos no Portland Pilots time da Universidade de Portland. Cherundolo chegou no Hannover 96 em 1999 quando o time estava na segunda divisão. Aos poucos Cherundolo foi ganhando espaço no time, mesmo sofrendo lesões no joelho, ele se tornou uma peça fundamental no time, Cherundolo ficou 15 anos no Hannover, jogou 370 jogos pelo time e 302 jogos na Bundesliga.

U.S. Team 

Cherundolo teve um longo sucesso na seleção americana, ele disputou 87 jogos e marcou 2 gols  num período de tempo de 1999 a 2012 . Participou de três Copas do Mundo, três Copas Ouro e uma Copa das Confederações.

Curiosidades 

Cherundolo se tornou capitão da equipe (Hannover) em 2010.

Seu apelindo ´´Dolo´´ foi dado pelo prefeito de Hannover.

Cherundolo fez 10 assistências pelo U.S. Team.

45-27-15 : Recorde (0,603 porcentagem de vitórias) do Cherundolo quando jogou pelo U.S. Team.

 Cherundolo foi o jogador americano que ficou mais tempo numa equipe europeia .

Nome : Steve Cherundolo
Apelido : Dolo
Posição : Lateral Direito
Time : Hannover 96


United States squad – 2002 FIFA World Cup

United States squad – 2003 FIFA Confederations Cup

United States squad – 2005 CONCACAF Gold Cup

United States squad – 2006 FIFA World Cup

United States squad – 2009 CONCACAF Gold Cup

United States squad – 2010 FIFA World Cup

United States squad – 2011 CONCACAF Gold Cup

Fonte : http://en.wikipedia.org/wiki/Steve_Cherundolo

https://www.youtube.com/watch?v=pUaNW5dbDNo