domingo, 12 de fevereiro de 2017

Atlanta United FC




Atlanta United FC é a vigésima primeira franquia da Major League Soccer, fundada em 2014 a equipe da Georgia estreia esse ano na liga. Atlanta United FC é a quarta equipe do sudeste dos Estados Unidos na Major League Soccer as outras são: Orlando Soccer Club, Tampa Bay Mutiny (195-2001) e Miami Fusion (1997-2001).

Estádio 

Atlanta United FC ira realizar os sues primeiros jogos até julho desse ano no Bobby Dodd Stadium, estádio de futebol americano com capacidade para 55 mil torcedores, em agosto a equipe vai jogar no Mercedes-Benz Stadium que é sede do Atlanta Falcons (NFL).

Conexões

Arthur Blank dono do Atlanta Falcons (NFL) é o proprietário do Atlanta United FC, as cores do escudo e do uniforme do Atlanta United FC lembram muito ao do Metrostars (1996-2006) que mudou o nome na temporada de 2006 para New York Red Bulls.

Soccer em Atlanta 

A principal cidade de Georgia teve duas equipes do soccer notáveis : Atlanta Chiefs\Apollo que disputou a North American Soccer League de 1968-1972 e de 1979-1981. Chiefs foi o segundo time a conquistar a NASL em 1968, a equipe foi treinada por Phil Woosnam que foi um dos principais nomes da North American Soccer League (1967-1984). Jogadores como Bruce Savage (que jogou os jogos de 1984 e na Gold Cup de 1991 pelo U.S. Team), Victor Nogueira (Copas do Mundo de futsal 1992 e 1996 pelo U.S. Team Futsal), Paul Child (destaque da NASL e MISL) e Brian Kidd (astro do Manchester City) foram os principais jogadores dos Chiefs.

A outra equipe se chama Atlanta Silverbacks, fundada na metade dos anos 90 como Atlanta Rucks disputou diversas ligas nos Estados Unidos como : A-League, USL e NASL (2010-), atualmente os Silverbacks disputam a NPSL que é equivalente a quarta divisão do sistema de pirâmide do soccer americano. Jogadores como Bruce Murray que disputou a Copa do Mundo de 1990 pelo U.S. Team e Alex Pineda Chacón (um dos principais jogadores de Honduras) jogaram pelo time de Atlanta.

Análise 

Atlanta United é uma franquia com um projeto muito ambicioso, logo no ano de estreia a equipe ira ter um dos estádios mais modernos do país. O time d Georgia tem um elenco muito forte para essa temporada investindo em estrelas do futebol sul-americano, não restam dúvidas que o sucesso do Atlanta United FC será imediato.

Elenco

Atlanta United FC tem um dos elencos mais fortes da Major League Soccer com estrelas internacionais americanas como Brad Guzan e Michael Parkhurst e jogadores sul-americanos de destaque como Miguel Almirón (um dos principais jogadores da seleção paraguaia), Josef Martínez (ex : Torino, jogador da seleção da Venezuela), Héctor Villalba (promessa do San Lorenzo) e Carlos Carmona (Jogador da Seria A Tim e da seleção chilinea). O treinador da equipe é Gerardo Martino, ele treinou o Barcelona e a seleção argentina, Martino vai ter o ex internacional do U.S. Team Carlos Bocanegra como diretor.


Goleiros

Brad Guzan (EUA)
Alec Kann (EUA)
Alexandros Tabakis (Grécia)

Defesas

Mikey Ambrose (EUA)
Mark Bloom (EUA)
Greg Garza (EUA)
Leandro González Pirez (Argentina)
Zach Loyd (EUA)
Tyrone Mears (Inglaterra)
Michael Parkhurst (EUA)
Miles Robinson (EUA)

Meio Campistas

Miguel Almirón (Paraguai)
Yamil Asad (Argentina)
Andrew Carleton (EUA)
Carlos Carmona (Chile)
Chris Goslin (EUA)
Julian Gressel (Alemanha)
Harrison Heath (Inglaterra)
Kevin Kratz (Alemanha)
Jeff Larentowicz (EUA)
Chris McCann (Rep. da Irlanda)
Héctor Villalba (Argentina)
Anton Walkes (Inglaterra)

Atacantes

Kenwyne Jones (Trinidade e Tobago)
Josef Martinez (Venezuela)
Jeffrey Otoo (Gana)
Jacob Peterson (EUA)
Brandon Vazquez (EUA)
Romario Williams (Jamaica)

Treinador : Gerardo Martino (Argentina)

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Minnesota United FC na Major League Soccer





O Minnesota United FC é um time de futebol profissional localizado em Minneapolis-Saint Paul, a equipe foi fundada em 2010 e disputou a NASL (Segunda divisão do sistema de pirâmide do soccer americano) de 2011 a 2016. Minnesota United FC se afiliou a Major League Soccer e irar estrear na liga em 2017 na Western Conference. A equipe de Minneapolis sera a vigésima segunda franquia da liga. Minnesota United FC é quinta equipe da North American Soccer League a migrar para a Major League Soccer : Seattle Sounders FC (2009), Vancouver Whitecaps FC (2011), Portland Timbers (2011), Montreal Impact (2012).

Estádio

O Minnesota United FC ira sediar seus jogos na sua temporada de estreia na MLS no TCF Bank Stadium em Minneapolis com capacidade de 52,525 torcedores. O estádio é de futebol americano é já foi usado pelo Minnesota Vikings (NFL) e é usado pelo Minnesota Golden Gophers (NCAA). O MNUFC terá seu estádio próprio especifico para o soccer em 2018, Minnesota United FC Stadium em St. Paul terá capacidade para 21.500 torcedores. Na NASL o MNUFC jogou no National Sports Center em Baine com capacidade de 10,000 torcedores, o MNUFC teve a melhor média de público na liga na temporada de 2016 com 8,475 torcedores.


Antecessor 

O Minnesota Thunder foi antecessor do Minnesota United FC, inclusive as cores do clube são semelhantes ao seu antecessor. Minnesota Thunder foi uma equipe tradicional no futebol americano, fundada em 1990 e extinta em 2009. Outra ligação do MNUFC com o extinto Minnesota Thunder é Manny Lagos que além de ter atuado como jogador no clube nos anos 90 ele foi diretor do Minnessota Thunder . No Minnesota United FC Manny Lagos treinou a equipe de 2010 a 2014 conquistando três títulos : NASL (Soccer Bowl) 2011, North American Supporters’ Trophy 2014 e Spring Championship 2014, atualmente ele assumi o cardo de diretor do MNUFC.

Manny Lagos vem de uma verdade família do soccer, seu pai foi treinador do Minnesota Thunder por 16 anos (1990–2005) e seu irmão, Gerard Lagos jogou no Minnessota Thunder de 1990 a 2001 marcando 44 gols. Uma curiosidade sobre o Minnesota Thunder é que três dos doze americanos que jogaram num time só, jogaram no clube, são eles : Gerard Lagos, Matt Holmes (1991–1998) e John Swallen (1990–2001).


Soccer em Minnessota

Outros clubes notáveis em Minnesota foram Minnesota Kicks que disputou a NASL de 1976 a 1981, um dos marcos da equipe era boa média de publico que alcançou sua maior marca em 1977 de 32,775 torcedores. E Minnesota Strikers que disputou a Major Indoor Soccer League de 1984 a 1988.

Análise

Minnesota United FC tem um projeto muito promissor, a construção de um moderno estádio logo na segunda temporada da franquia na  Major League Soccer com certeza ira dar muito benefícios ao clube. A equipe também conta com um jovem promissor, Christian Ramirez com potencial de jogar na seleção americana, ele é o artilheiro da franquia e também é um dos artilheiros da Era moderna da NASL podendo ser uma arma secreta do time na Major League Soccer. MNUFC tem bons nomes da administração do time, inclusive Manny Lagos que é um dos diretores do clube, ele está fazendo um grande trabalho na parte administrativa do Minnesota United FC.


Elenco atual 

O inglês Adrian Heath que treinou o Orlando City na Major League Soccer e nas divisões inferiores é o treinador do Minnessota United para temporada de 2017. Os destaques da equipe da Minneapolis na North American Soccer League Christian Ramirez e Miguel Ibarra estão no elenco atual.

Francisco Calvo (Costa Rica) e Kevin Molino (Trinidade e Tobago) foram as principais contratações da equipe, dos vinte e quatro jogadores do Minnesota United FC onze são americanos e treze são estrangeiros.


Goleiros (3)

John Alvbåge (Suécia)
Patrick McLain (EUA)
Alec Ferrell (EUA)

Defesas (7)

Francisco Calvo (Costa Rica)
Jermaine Taylor (Jamaica)
Vadim Demidov (Noruega)
Justin Davis (EUA)
Joseph Greenspan (EUA)
Brent Kallman (EUA)
Kevin Venegas (EUA)

Meio-Campistas (11)

Johan Venegas (Costa Rica)
Rasmus Schüller (Finlândia)
Thomas de Villardi (França)
Mohammed Saeid (Suécia)
Ibson (Brasil)
Kevin Molino (Trinidade eTobago)
Miguel Ibarra (EUA)
Collin Martin (EUA)
Tanner Thompson (EUA)
Collen Warner (EUA)
Bernardo Añor (Venezuela)

Atacantes (3)


Femi Hollinger-Janzen (Benin)
Abu Danladi  (Gana)
Christian Ramirez (EUA)

Treinador : Adrian Heath (Inglaterra)

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Estados Unidos vs Jamaica (Amistoso)



Nesta sexta feira dia três de fevereiro a seleção americana enfrenta a Jamaica em partida amistosa no seu segundo jogo do ano finalizando o treinamento do january camp, o amistoso será realizado no  Finley Stadium, Chattanooga no Tennessee. Estados Unidos e Jamaica se enfrentaram por vinte três vezes, os americanos tem um recorde de treze vitorias, oito empates e duas derrotas contra os Reggae boys. O último jogo do U.S. Team foi contra a Servia no dia vinte e nove de janeiro, a partida terminou empatada por 0a0.

Todos os jogadores convocados jogam na Major League Soccer, como os dois amistosos não são data FIFA jogadores que atuam fora do país não foram chamados. Bruce Arena podia ter adicionado alguns jogadores como Kelyn Rowe, Will Trapp, Ethan Finlay e Matt Besler para este jogo. Caso fossem convocados eles iriam suprir as ausências de Kljestan e Jones que voltaram para os seus clubes para disputar a pré temporada.



Convocados

Goleiros: David Bingham (San Jose), Nick Rimando (Salt Lake), Luis Robles (New York Red Bulls).

Defesas: DaMarcus Beasley (no club), Steve Birnbaum (D.C. United), Brad Evans (Seattle), Greg Garza (Atlanta), Chad Marshall (Seattle), Jorge Villafana (Santos Laguna, Mexico), Walker Zimmerman (Dallas), Graham Zusi (Kansas City).

Meio campitas: Alejandro Bedoya (Philadelphia), Michael Bradley (Toronto), Benny Feilhaber (Kansas City), Sebastian Lletget (LA), Dax McCarty (Chicago), Darlington Nagbe (Portland), Chris Pontius (Philadelphia).


Atacantes: Juan Agudelo (New England), Jozy Altidore (Toronto), Jordan Morris (Seattle).




Estados Unidos conquistou a primeira vitoria em seu segundo jogo do ano derrotando Jamaica por 1a0: O único gol da partida foi marcado por Jordan Morris no segundo tempo aos 58 minutos. Estados Unidos fizeram uma boa partida dominando o jogo e tendo boa qualidade de passe na criação das jogadas. A defesa trabalho bem sendo muito organizada. O que deixou a desejar foi a concretização, assim como no jogo contra a Servia os americanos criaram muito mas falharam na conclusão, vale lembrar que nos dois jogos o U.S. Team não estava com a equipe principal.

Sebastian Lletget fez uma boa partida, o destaque e melhor em campo foi Jorge Villafana que fez uma boa dupla com Lletget pela esquerda. Pontius deixou a desejar mas ele estava jogando improvisado, ele é melhor como atacante ou meia central do que ponta direita. A dupla de zaga chamou atenção, Birnbaum e Zimmerman foram muito bem. Outro destaque é Jordan Morris que é sempre muito esforçado.


Notas :

Robles (7,0) Fez uma boa defesa.

Zusi (6,5) Apoio bem pela direita mas falhou um pouco na cobertura.

Birnbaum (7,5) Foi muito bem na defesa.

Zimmerman (7,5) Fez uma grande partida.

Villafana (8,0) Foi muito bem pela esquerda, fez uma ótima dupla com Lletget na criação das jogadas e na defesa.

McCarty (6,5) Fez um bom jogo, participou da jogada do gol.

Feilhaber (7,0) Teve boa movimentação, fez uma assistência.

Pontius (6,0) Teve uma atuação apagada.

Lletget (7,5) Fez um grande jogo, criou jogadas e deu qualidade ao passe.

Agudelo (5,5) Deixou a desejar.

Morris (7,0) Correu muito, buscou jogo e foi premiado com um gol.

Substitutos 

Bingham (6,0) Não trabalhou.

Bradley (6,5) Fez boa marcação no meio campo.

Nagbe (6,0) Não acrescentou muito ao time.

Evans (6,0) Foi seguro pela direita.

Bedoya (6,0) Participou pouco do jogo.

Beasley (entrou no fim, sem nota)

Arena (8,0) Armou muito bem sua equipe que fez uma boa partida.

Jamaica : Fez uma má partida, não ameaçou o adversário.

Arbitragem ; Foi bem num jogo fácil.


Curiosidades

Jeff Cunningham jogou pela duas seleções, ele jogou quatorze jogos pelo U.S. Team e um jogo pelo Reggae boys.

Os Estados Unidos perderam somente duas vezes para Jamaica, ambas com Klinsmann no comando.

A maior vitoria dos Estados Unidos sobre a Jamaica foi por 5a0 num amistoso em 2002, a segunda maior vitoria foi por 5a1 foi em 1988 pela eliminatórias para Copa do Mundo de 1990.

Esta vai ser a primeira vez que a seleção musculina de futebol dos Estados Unidos vai jogar em Chattanooga, Tennessee.

Walker Zimmerman fez sua estreia internacional.

Michael Bradley se tornou o quinto jogador com mais jogos pela seleção Yankee com 128 jogos.

domingo, 29 de janeiro de 2017

Estados Unidos vs Servia (amistoso)





Estados Unidos empata com a Servia por 0a0 em seu primeiro amistoso do ano : O jogo foi movimentado, ambas as equipes buscaram jogo mas foi a equipe americana que teve maior controle na partida criando mais chances de gol. O amistoso foi disputado no Qualcomm Stadium San Diego, California. O próximo amistoso dos Estados Unidos é contra Jamaica no dia três de fevereiro no Finley Stadium em Chattanooga, Tennessee.

Apesar do empate a equipe americana deixou uma boa impressão, mostrou ser um time determinado com boa qualidade no passe e solidez defensiva. Podia ter sido melhor na finalização e na conclusão das jogadas mas Bruce Arena pode ficar satisfeito, a seleção yankee teve uma melhora significativa em relação aos últimos jogando quando Klinsmann estava no comando.


Notas

Rimando (6,5) Fez um jogo seguro.

Zusi (6,5) Fez um bom jogo pela direita.

Marshall (7,0) Fez uma boa partida fazendo desarmes importantes.

Birnbaum (7,0) Foi muito bem na marcação.

Garza (5.0) Cometeu alguns erros tendo uma atuação desastrada

Jones (7,0) Mostrou ter vigor físico mesmo aos 35 anos, foi bem na defesa e ajudou na criação de jogadas.

Bradley (7,0) Fez um jogo sólido.

Bedoya (6,0) Apagado.

Kljestan (7,5) Foi o jogador que mais criou chances, deu qualidade no passe.

Nagbe (6,5) Fez um bom jogo, teve boa presença no ataque.

Altidore (6,5) Ajudou na criação.

Lletget (6,5) Entrou bem e foi bem pelo meio campo.

Pontius (6,0) Quase marcou um gol, foi oportunista.

Villafaña (6,0) Foi melhor que Garza.

Morris (6,0) Entrou determinado.

Feilhaber (6,0) Começou bem, depois foi um pouco afobado.

Agudelo (6,0) Entrou no fim e deu trabalho a defesa adversária.

Arena : Armou bem sua equipe, acertou nas substituições.

Servia : Mostrou ser um time bem técnico.

Arbitragem : Acertou na maioria dos lances mas deixou de marca um pênalti para Servia no primeiro tempo.

Convocados 

Golerios (3): David Bingham (San Jose Earthquakes), Nick Rimando (Real Salt Lake), Luis Robles (New York Red Bulls)

Defesas (8): DaMarcus Beasley (Unattached), Steve Birnbaum (D.C. United), Brad Evans (Seattle Sounders FC), Greg Garza (Atlanta United FC), Chad Marshall (Seattle Sounders FC), Jorge Villafaña (Santos Laguna, MEX) Walker Zimmerman (FC Dallas), Graham Zusi (Sporting Kansas City)

Meio campistas (9): Alejandro Bedoya (Philadelphia Union), Michael Bradley (Toronto FC), Benny Feilhaber (Sporting Kansas City), Jermaine Jones (LA Galaxy), Sacha Kljestan (New York Red Bulls), Sebastian Lletget (LA Galaxy), Dax McCarty (Chicago Fire), Darlington Nagbe (Portland Timbers), Chris Pontius (Philadelphia Union)

Atacantes (3): Juan Agudelo (New England Revolution), Jozy Altidore (Toronto FC;), Jordan Morris (Seattle Sounders FC)


Curiosidades

Jozy Altidore se tornou o décimo sétimo jogador a jogar cem jogos pela seleção americana, ele é o segundo jogador mais jovem a chegar a essa marca o primeiro é Landon Donovan.

Club 100 : Landon Donovan, Marcelo Balboa, Paul Caligiuri, Cobi Jones, Eric Wynalda, Jeff Agoos, Joe Max Moore, Claudio Reyna, Earnie Stewart, Tony Meola, Kasey Keller, Tim Howard, Carlos Bocanegra, DaMarcus Beasley, Clint Dempsey, Michael Bradley e Jozy Altidore.

Somente duas seleções chegaram a marca de dezessete jogadores que jogaram cem jogos : Estados Unidos e Araíba Saudita.

Este foi o primeiro jogo entre Estados Unidos e Servia, os americanos enfrentaram a antiga Yugoslavia na Copa do Mundo de 1998, os Estados Unidos perderam por 1a0.

Esta é a segunda vez que Bruce Arena assume o comando do U.S. Team, a primeira vez foi de 1998-2006, Arena é o treinador mais vitorioso da história da seleção americana com setenta e uma vitorias.

Bruce Arena levou a seleção americana as quartas de final na Copa do Mundo de 2002, foi a melhor campanha dos yankees desde 1930.

Chris Pontius, Jorge Villafaña e Sebastian Lletget fizeram sua estria pela seleção americana.


Melhores momentos, estatísticas e etc.

http://matchcenter.mlssoccer.com/matchcenter/2017-01-29-us-mens-national-team-vs-serbia/recap

domingo, 8 de janeiro de 2017

NASL Respira !!






O que parecia ser um filme de terror para a North American Soccer League finalmente chegou ao fim, após a decisão da U.S. Soccer Federation em manter a liga com status de segunda divisão na pirâmide do soccer americano. Outra decisão da federação americana foi promover a promissora United Soccer League dá terceira para segunda divisão.

NASL

North American Soccer League foi fundada em 2009 como segunda divisão, a liga sempre procurou fazer muitas referências histórias e teve como auge quando o retorno do New York Cosmos. Porém  a North American Soccer League passou ter sérios problemas financeiros, a liga tinha muitos investidores da Traffic Sports que foram alvos de investigações e prisões o que casou instabilidade na liga principalmente no ano de 2016. A crise atingiu as franquias como a do New York Cosmos, um dos principais times da liga. Outras equipes como Fort Lauderdale Strikers, Rayo OKC, Jacksonville Armada FC e Tampa Bay Rowdies também enfrentavam problemas financeiros.

Logo após o fim da temporada de 2016 a NASL estava no limbo e viu o seu fim muito de perto ao perder franquias como Minnesota United que se afilou a Major League Soccer, Ottawa Fury FC e Tampa Bay Rowdies que se afiliaram a United Soccer League e equipes como New York Cosmos, Rayo OKC e Fort Lauderdale Strikers entraram em hiato ou na procura novos compradores.

Com a decisão U.S. Soccer Federation de manter a NASL como segunda divisão a liga pode finalmente respirar e ter melhores expectativas em relação ao seu futuro. Outra boa noticia é da grande possibilidade do New York Cosmos ter um novo dono, Rocco B. Commisso dono da Mediacom Communications Corporation que é a quinta maior empresa de televisão a cabo dos Estados Unidos o que daria grande estabilidade e investimentos ao time e liga.

Oito equipes vão disputar a North American Soccer League em 2017 : FC Edmonton, Indy Eleven, Jacksonville Armada FC, Miami FC, Carolina do Norte FC (Carolina RailHawks), Puerto Rico FC, São Francisco Deltas (temporada de estreia) e New York Cosmos. O numero de times na liga poderá aumentar na Fall Season com a possibilidade do surgimento de novas franquias em Atlanta, San Diego, e Orange County, Califórnia.

USL

Desde que a United Soccer League se aproximou a Major League Soccer, a liga cresceu muito ganhando muito benéficos. Com a promoção para segunda divisão a USL foi recompensada pelo seu trabalho e terá muitos lucros com novos patrocinadores e direitos televisivos. USL é liga de soccer com mais franquias nos Estados Unidos, trinta equipes vão disputar a temporada de 2017.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

January Camp 2017




O treinador da seleção americana convocou trinta e dois jogadores para participar do January Camp de 2017, todos os jogadores disputam na Major League Soccer. Entre os convocados nove jogadores disputaram Copas do Mundo e oito jogaram no All Star Game da Major League Soccer de 2016.

January Camp servira de preparação para dois amistoso do U.S. Team em 2017, contra a Sérvia no dia 29 de janeiro no Qualcomm Stadium, em San Diego, Califórnia e contra a Jamaica no dia três de fevereiro em Chattanooga, Tennessee,

Ambas as partidas servem para testes, ritmo e entrosamento da seleção americana para os jogos do hexagonal final da CONCACAF para as eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, os americanos vão enfrentar Honduras no seu terceiro jogo pelo quinto round das eliminatórias no dia vinte quatro de março. Estados Unidos estão em sexto lugar na última posição com duas derrotas em dois jogos.


Goleiros (5): David Bingham (San Jose Earthquakes), Stefan Frei (Seattle Sounders FC), Bill Hamid (D.C. United), Nick Rimando (Real Salt Lake), Luis Robles (New York Red Bulls)

Defesas (10): DaMarcus Beasley (Sem Clube), Steve Birnbaum (D.C. United), Brad Evans (Seattle Sounders FC), Greg Garza (Atlanta United FC), Matt Hedges (FC Dallas), Taylor Kemp (D.C. United), Chad Marshall (Seattle Sounders FC), Keegan Rosenberry (Philadelphia Union), Walker Zimmerman (FC Dallas), Graham Zusi (Sporting Kansas City)

Meio-campistas (12): Kellyn Acosta (FC Dallas), Alejandro Bedoya (Philadelphia Union), Michael Bradley (Toronto FC), Benny Feilhaber (Sporting Kansas City), Jermaine Jones (LA Galaxy), Sacha Kljestan (New York Red Bulls), Sebastian Lletget (LA Galaxy), Kekuta Manneh (Vancouver Whitecaps FC), Dax McCarty (New York Red Bulls), Darlington Nagbe (Portland Timbers), Chris Pontius (Philadelphia Union), Wil Trapp (Columbus Crew SC)

Atacantes (5): Juan Agudelo (New England Revolution), Jozy Altidore (Toronto FC), Jordan Morris (Seattle Sounders FC), Chris Wondolowski (San Jose Earthquakes), Gyasi Zardes (LA Galaxy)


Análise 

Goleiros : Bruce Arena chamou nomes interessantes como Bill Hamid que é um goleiro com potencial, outro destaque é Stefan Frei que é um dos principais goleiros da Major League Soccer. O único nome da lista que eu não gostei foi de Nick Rimando, ele não deveria mais fazer parte da seleção americana. Clint Irwin seria uma excelente opção.

Defesa : Na defesa nomes como Steve Birnbaum, Matt Hedges e Keegan Rosenberry me agradam muito mas ver Brad Evans e Graham Zusi me desapontou muito. Matt Besler foi uma ausência significativa.

Meio-campistas: Sebastian Lletget e Will Trapp na lista de convocados é um alivio, Bruce Arena escolheu muito bons nomes no meio campo com exceção de Kekuta Manneh. Dillon Powers e Kelyn Rowe mereciam estar na lista.

Atacantes : Fiquei desapontado com alguns nomes como Juan Agudelo que parece ser uma promessa que não vingou e Chris Wondolowski. Ausências : Landon Donovan e Jack McInerney.


Ranque de times

1.Seattle Sounders 4 jogadores
2.D.C. United, LA Galaxy, FC Dallas, Philadelphia Union e NY Red Bulls 3 jogadores
3.San Jose Earthquakes, Sporting Kansas City e Toronto FC 2 jogadores
4. Real Salt Lake, Atlanta United, New England Revolution, Vancouver Whitecaps FC, Columbus Crew e Portland Timbers 1 jogador.


Curiosidades

Jozy Altidore pode jogar seu centésimo jogo pelo U.S. Team caso jogue contra Sérvia ou Jamaica, ele pode se tornar o décimo sétimo jogador americano com cem jogos pela time nacional.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Chicago Fire 1998



Criação

Chicago Fire foi fundado em 1997 e se afiliou na Major League Soccer em 1998, o nome da equipe faz referencia a um fato histórico: O grande incêndio que aconteceu na cidade em 1871. O time é baseado em Chicago no estado de Illinois e é a mais bem sucedida equipe do estado, Chicago Fire mantém uma ligação com seu antecessor o Chicago Sting que foi o último campeão da NASL em 1984.

Equipe

Chicago Fire montou um elenco poderoso, a equipe investiu no mercado do leste europeu, contratando o zagueiro Lubos Kubik que disputou a Copa do Mundo de 1990 pela Checoslováquia e três internacionais da Polônia Peter Nowak, Roman Kosecki e Jerzy Podbrozny almejando a comunidade polonesa de Chicago.

A equipe era também era formada por jogadores americanos que eram importantes na seleção dos Estados Unidos como Chris Armas, Frank Klopas e Josh Wolf. Além de jogadores americanos que se tonariam destaques na Major League Soccer como Ante Razov, um dos artilheiros da liga, Ritchie Kotschau, Manny Lagos e Jesse Marsch.

O treinador era Bob Bradley que foi treinador assistente do D.C. United em 1996 e da seleção sub 23 dos Estados Unidos teve passagens em equipes universitárias antes de chegar ao Chicago Fire em 1998. Bob Bradley levou o Chicago para o próximo nível  e se tornou um dos melhores treinadores dos Estados Unidos de todos os tempos.

O bom planejamento do Chicago Fire tem um nome, Peter Wilt que foi General Manager da equipe de 1997-2005, Peter fez um excelente trabalho em 1998 e nos anos seguintes, ele se tornou presidente do time de 2001-2005.

Temporada 

Em sua temporada de estreia o Chicago Fire conquistou o Double, conquistando a MLS Cup vencendo o D.C. United que que era bi-campeão da Major League Soccer e a Lamar Hunt U.S. Open derrotando o Columbus Crew na final.

Chicago Fire teve um bom inicio na temporada regular vencendo seus dois primeiros jogos surpreendendo o publico mas depois sofreu cinco derrotas seguidas, o que seria normal, geralmente equipes quando se afiliam a uma liga tem dificuldades na temporada de estreia, mas o Chicago Fire não era uma equipe normal. O time de Illinois tinha um grande elenco e conseguiu protagonizar uma grande recuperação vencendo onze jogos seguidos.

A boa sequência do Chicago Fire ficou ameaçada quando a equipe sofreu um surto de lesões, jogadores importantes como Piotr Nowak, Roman Kosecki, Jerzy Podbrożny e Ritchie Kotschau se machucaram. Com esses jogadores machucados novos talentos surgiram como Josh Wolf, Ante Razov e Chris Armas que deram continuidade ao bom desempenho do Chicago Fire classificando a equipe de Illinois para os playoffs em segundo lugar na Western Conference e em terceiro no geral.

Nos playoffs a campanha do Chicago Fire foi impressionante, a equipe de Illinois venceu o Colorado Rapids dos veteranos Marcelo Balboa e Steve Trittschuh nos dois jogos da semi final das Western Conference. Na final da conferência o Chicago Fire derrotou simplesmente o LA Galaxy campeão da Supporters' Shield e na final da MLS Cup o Chicago Fire derrotou o D.C. United por 2a0, equipe que dominava a Major League Soccer no final dos anos 90.


Goleiros

Zach Thornton (EUA)
Jorge Campos (México)
Scott Coufal (EUA)

Defesas

C.J. Brown (EUA)
Zak Ibsen (EUA)
Ritchie Kotschau (EUA)
Luboš Kubík (Rep. Tcheca)
Andrew Lewis (EUA)
Francis Okaroh (Nigéria)
Brian Bates (EUA)
Tom Soehn (EUA)

Meio Campistas

Chris Armas (EUA/Porto Rico)
Diego Gutierrez (Colômbia/EUA)
Manny Lagos (EUA)
Jesse Marsch (EUA)
Piotr Nowak (Polônia)

Atacantes

Frank Klopas (Grécia/EUA)
Roman Kosecki (Polônia)
Tony Kuhn (EUA)
Jerzy Podbrożny (Polônia)
Ante Razov (EUA)
Josh Wolf (EUA)

Treinador : Bob Bradley (EUA)


Números da equipe na época regular

Jogos: 32
Vitórias : 20
Derrotas: 12
Pontos: 56
Gols Marcados: 85
Gols Sofridos: 44
Saldo: 17
Segundo lugar na Western Conference e terceiro no geral.
Quarto melhor ataque.
Segunda melhor defesa.

Artilheiros (MLS: Época regular + Playoffs)

1.Ante Razov 10 gols
2.Roman Kosecki e Luboš Kubík 9 gols
3.Josh Wolf 8 gols
4.Piotr Nowak e Jerzy Podbrożny 7 gols
5.Frank Klopas 6 gols


Lideres em Assistências (MLS: Época regular + Playoffs)

1.Jerzy Podbrożny e Piotr Nowak 14 assistências
2.Ante Razov 11 assistências
3.Chris Armas 10 assistências
4.Roman Kosecki  e Luboš Kubík 9 assistências
5.Frank Klopas 4 assistências


Clean Sheets (MLS: Época regular + Playoffs)

1.Zach Thornton  11 Clean Sheets

Prêmios

MLS Goalkeeper of the Year: Zach Thornton
MLS Defender of the Year: Lubos Kubik
MLS Coach of the Year : Bob Bradley


Lamar Hunt U.S. Open 1998


Resultados

Third Round : Chicago Stingers (PDL) 1X3 (MLS) Chicago Fire
Quartas de final: Chicago 1(4)x(3)1 San Jose Clash (Pênaltis)
Semi Finais: Chicago Fire 3x2 Dallas Burns
Final: Chicago Fire 3x2 Dallas Burns (Prorrogação)


Artilheiros

1.Frank Klopas e Luboš Kubík 2 gols
2.Diego Gutierrez , Josh Wolf, Roman Kosecki, Jerzy Podbrożny e Ante Razov 1 gol

Lideres em Assistências

1.Jerzy Podbrożny e Zak Ibsen 2 assistências
2.Piotr Nowak, Ante Razov, Jesse Marsch 1 assistência


MLS Cup 1998 Final

https://www.youtube.com/watch?v=rPyx92rT8TA

Primeiro jogo da equipe

https://www.youtube.com/watch?v=5UHBBAZBUss

Primeiro jogo no Soldier Field

https://www.youtube.com/watch?v=bIWDp5cN94A

MLS Playoffs

https://www.youtube.com/watch?v=te-9broj8wA

Lamar Hunt U.S. Open Final

https://www.youtube.com/watch?v=P3GKrXx-WOc

Vídeo Especial

https://www.youtube.com/watch?v=adJbDSZJWz8

Links :

https://en.wikipedia.org/wiki/1998_U.S._Open_Cup

https://en.wikipedia.org/wiki/1998_Major_League_Soccer_season

https://en.wikipedia.org/wiki/MLS_Cup_'98

http://www.mlssoccer.com/history/club/chicago/1998